quinta-feira, julho 20, 2006

Ainda sobre o amor

Às vezes damos nosso coração por nada, pela simples necessidade de amar. Não nos importa se o alvo desse amor o merece. Nós simplesmente amamos, pelo bem que amar nos faz. E se a dor da indiferença se tornar muito forte, nossa vigança é amar mais.

7 comentários:

  1. Anônimo2:10 PM

    Olá José... que delícia voltar e dar de encontro com algo que tenho buscado muito: o amor!!
    Tive tanto medo deste sentimento, que acabei fisgada por ele, acho que é assim mesmo. E mesmo que eu me quebre toda eu nunca vou desistri dele, nada melhor do que o amor.
    Estou contente por estar novamente por aqui.
    Muitos beijos.
    Feliz dia do Amigo!
    www.priscilaterapeutinha.blogger.com.br

    ResponderExcluir
  2. minhas teorias acerca do amor vivem mudando... eu nunca sei ao certo o que dizer sobre
    este louco.

    ResponderExcluir
  3. Ai José só passei pra desejar um feliz dia do amigo. Vc é muito especial pra mim, muito mesmo te amo meu amigo...
    Pra variar este post me fez chorar... é tudo que tenho sentido ultimamente, obrigada por este coração tão sensível... te love de todo meu core :o)

    ResponderExcluir
  4. Realmente, José, vc é indispensável de ser lembrado nesta data... :D
    Mas continuo dizendo: a gente não deve se preocupar com isso de 'merecer' ou não a afeição dos outros. Quem de nós pode merecer?

    ResponderExcluir
  5. eu compartilho da opinião do Junior. afe! meu Deus.bjão

    ResponderExcluir
  6. Concordo com a minha amiga Claire. Amar sem se preocupar em ser amado!

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi José!!
    ando sumida sem acesso a internet, mas engraçado como esse seu post tem sido alvo de meus pensamentos nesses dias... embora só esteja lendo o que vc postou neste momento...

    Engraçado pensar que diante da indiferença quem ama acaba mesmo amando mais, quando deveria simplesmente deixar de amar.. não pelo merecimento ou não merecimento, mas justamente pela dor que a indiferença causa...
    Mas no fim, quem disse que o amor é racional, né?

    Bjokas!!

    ResponderExcluir