terça-feira, março 21, 2006

Um poeminha

Chove a cântaros na noite em que nasci

E só quem não me conhece

Desconhece a ironia que é

A chuva que cai na noite em que nasci

Nesta terra seca não nasce mais flor

Só o que resiste a dor

Que faz o céu cair na noite em que nasci

Chora por mim, chora de mim

Chora meu fim

O céu que chora na noite em que nasci

16 comentários:

  1. "Nesta terra seca não nasce mais flor" Está falando de Brasília? (ahahahahah) aqui é seco pra caramba... bjs, Aline

    ResponderExcluir
  2. Só me fez lembrar Jó, muito bom o poema...

    ResponderExcluir
  3. Terei de ler e reler este aqui, José; não "me apossei" dele ainda...
    Felicidades pra vc. Sempre. E portas se abrindo.

    ResponderExcluir
  4. Que isso, hein?!! Que eu não falo com os pobres???
    Magoei!!

    É seu aniversário???? Por que o orkut não mostra? Ai ai ai!!!
    Feliz aniversário! Que Deus te abençoe.

    Fica na paz.
    Prit

    ResponderExcluir
  5. José! Não acredito nisso!!!!

    Não é seu aniversário, é??? Porque o orkut não avisa????

    Que vacilo, eu fiquei um tempão conversando com você hoje no msn e nem falei nada. Quer dizer, você nem me falou nada!!!!! Poxa vida...

    Detesto pagar estes micos...:(((

    Enfim...Parabéns querido! Keep the faith!

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Que vc mantenha, pelo menos, a fé, quando nada mais restar em um dia triste; que vc mantenha a tranqüilidade, qdo todos começarem a gritar; que vc procure os amigos, quando a solidão doer... felicidades! bjs, Aline

    ResponderExcluir
  7. mano muito massa o poema, bem legal
    um salve visita nois ai firmeza

    ResponderExcluir
  8. Um grande aplauso meu para este teu "poeminha".
    É a prova concreta de que simplicidade é, efectivamente, sinónimo de beleza.
    Parabéns, José de Morais.. parabéns...
    .
    .
    Bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  9. E aí José!

    Cara! Sem chances de contra-argumentos, ficou lindo o poema, mesmo sem tê-lo "alcançado completamente" (vai tentar entender a mente de um poeta!). Se vc está falando de quando "o problema do sofrimento" acaba sendo um aliado, posso imaginar alguma coisa, senão, esquece, fico na curiosidade do que se passava pela sua cabeça conformando-me com minhas próprias interpretações.

    ResponderExcluir
  10. Feliz aniversário atrasado, que Deus te abençoe muito e que o q vc tanto espera com paciência e amor se cumpra "o desejo cumprido é árvore de vida". O poema é lindo. Quem não te conhece, desconhece a ironia q é. Tenho pensado sobre a ironia esses dias e ultimamente tudo parece irônico e diante de tanta ironia tenho percebido o cuidado de Deus. bjs, poeta.

    ResponderExcluir
  11. Aniversário!? Como assim aniversário!? Cara! Parabéns! E obrigado por nos dar a chance de "ler você" durante este ano. Você faz diferença cara! Valeu por isso!

    ResponderExcluir
  12. quando a gente chora, quando a gente nasce, quando a gente se molha, tudo é festa, para renascer completo... meu beijo.

    ResponderExcluir
  13. ATUALIZA AÍ!!!!!!

    Caramba, vc ta pior do que eu...

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Com muita saudade, José.

    ResponderExcluir
  15. José,
    sempre visito seu blog, e adicionei seu endereço no meu blog. Espero que não se importe.
    Fique à vontade para visitá-lo: www.minhasversoes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. dae velho...
    bem Jó esse treco heim?!?
    te mandei um email bem interesseiro, depois da uma olhada lá! te mandei no seu endereço do hotmail!
    abração!

    ResponderExcluir