segunda-feira, janeiro 16, 2006

Da série: Diálogos que a gente ouve por aí

No veterinário

- É só um cachorro...

- Como assim é só um cachorro?! Está na família há mais de dez anos. Quer dizer que se ele morrer você não vai sentir falta?

- Não sei. Acho que não. Já passo a maior parte do meu tempo sentindo falta dos vivos.

6 comentários:

  1. Sabe aquele riso preso, pois vc começa a rir e então se dá conta da tristeza por trás do q leu? Pois é assim q eu acabei de rir.

    ResponderExcluir
  2. esse dialogo é muito bom! vc escuta coisas legais...:). Eu nao concordo quando falam aquelas coisas assim: qto mais conheço os humanos, mais gosto dos meus animais! Associei tb com DONZOKO, de kurosawa, que diz numa hora: vc nao precisa temer os mortos, mas os vivos. O diálogo é engraçado e triste, mas de uma tristeza que eu acho, nao se deve levar a sério, e sim , se prender mais à graça do lance. Abraços. Gostei de sua visita lá no blog

    ResponderExcluir
  3. Atualize seu blog :o)
    bjinhos e um ótimo fim de semana

    ResponderExcluir
  4. Não gosto nem um poucoi de sentir falta...

    Bjs querido!

    ResponderExcluir
  5. olá!cara deixa eu te dizer que achei teu blog muito legal...você já o escreve faz mais de ano, será que podes me dar dicas de outros blogs legais
    eu to só no começo...http://pensarehfoco.blog.terra.com.br/
    obrigada querido

    ResponderExcluir
  6. Pensei num blog em que todos podemos escrever. Visita http://escritorcomunitario.blogspot.com/, desculpe a publicidade. Senão agradar pode apagar com as minhas desculpas.

    ResponderExcluir