quarta-feira, junho 29, 2005

Amanhã

- Você vem amanhã? Vem? Vem sim! vem amanhã!? - perguntou sofregamente o velho, como se a afirmativa do garoto lhe garantisse pelo menos mais um amanhã. O garoto, que não precisava ser velho para saber, não queria, mas também não podia dizer não. Nos longos segundos que seguiram o pedido, lutou com a parte de si que não queria ser e foi quase inconsciente que disse:

- Venho sim, pode deixar que eu venho.

7 comentários:

  1. Leio, leio, e penso no não dito, no que não "vemos"; a auto-consciência do garoto e a dor advinda disso; o que ele enxerga com clareza (e vc não expõe, apenas sugere)... Triste demais; porém muito bonito, e bonito pq bem escrito.

    ResponderExcluir
  2. gostei muito daqui... vou ler com paciência mais tarde. volto... e ler com umas cervejas na cabeça vai ser até melhor. forte abraço.

    ResponderExcluir
  3. solidão
    como é triste

    ResponderExcluir
  4. é complicado chegar a velhice na solidãoo, então qdo estiver idoso vou participar da comunidade dos velhinhos legais...
    to viajando aqui. =p

    ResponderExcluir
  5. Ótimo! Desde cedo aprendendo como será a vida toda...

    ResponderExcluir
  6. pra onde?
    ...
    poxa...

    ResponderExcluir
  7. É muito em tão pouco.

    ResponderExcluir