sábado, maio 08, 2004

Quando a saudade bate...

Escrevi isso ontém, num momento de melancolia. Não tem nenhum brilhantismo, tecnicamente falando (como tudo que escrevo). As rimas (quando rimam) são pobres e tem alguns clichês bem gastos (acho que isso é um pleonasmo). Mas, pelo menos é sincero.

Eu não tenho muita coisa para dizer

Por isso não se incomode

Se eu permanecer calado

O restante do tempo

Eu só quero poder olhar para você


E eu não me importo

Se tiver que ouvir você contar

Histórias repetidas da sua vida

Que eu já sei de cor a noite inteira

Eu só que poder escutar você


Se eu alguém porventura dizer

"O que vai acontecer com você

Quando o tempo vencer?"

Eu vou sorrir em silêncio

E guardar em segredo

As setes chaves do meu coração

Que esconde preciosa história

A memória de nós dois

José de Morais

Um comentário:

  1. Que lindo este poema José, nossa muito lindo...
    bjinhos

    ResponderExcluir